Posts | EDUCAÇÃO PARA O TRÂNSITO

EDUCAÇÃO PARA O TRÂNSITO

Motociclista consciente evita acidente

1. INTRODUÇÃO

Os acidentes de trânsito crescente a cada ano e representam um grande desafio para a saúde pública brasileira. A Organização Mundial de Saúde (OMS) acredita que em 2020 os acidentes de trânsito serão a segunda causa de morte prematura no mundo. No Brasil, essa situação não é diferente. Os acidentes de trânsito representam mais de um quarto das mortes violentas, além de ser um problema social e econômico.
Mesmo as motocicletas representando uma menor frota (22%) em relação a outros veículos, são as que mais contribuem para acidentes de trânsito. Isso se explica devido ao fato de que as mesmas são de grande vulnerabilidade no trânsito, além de gerar acidentes mais graves, com potencial de mortalidade aproximadamente 10 (dez) vezes maior que os automóveis.
A motocicleta é sinônimo de geração de renda e emprego para muitas famílias brasileiras, assim como seu principal meio de subsistência, já que são utilizadas para exercer atividades remuneradas, entre outras de grande importância para melhoria do padrão de vida familiar. Exemplos disso são encontrados no trabalho diário dos moto-fretistas e moto-taxistas.
Assim, torna-se extremamente importante a adoção de medidas na tentativa de reduzir os acidentes de trânsito, principalmente nos que envolvam motocicletas, já que os mesmos possuem os maiores índices de morbimortalidade. Para isso, mais do que leis eficazes, se faz necessário a educação para o trânsito, com o propósito de contribuir para um trânsito mais seguro.
Buscando fomentar a utilização mais segura e consciente dos motociclistas e também ajudar a promover a harmonia no trânsito entre os usuários de diferentes tipos de veículos e o pedestre, desta forma, promover ações de educação que visem o aperfeiçoamento dos motociclistas deve fazer parte da proposta de redução de acidentes de trânsito.
A Guarda Municipal em parceria com o senhor Alfredo Barbosa de Lima, que publicou a Cartilha Educacional do motociclista, tem como objetivos chamar atenção dos condutores e ampliar as reflexões sobre como se portarem de forma correta no trânsito, sensibilizando-os de maneira clara e objetiva; e possibilitar aos condutores uma construção de um conhecimento sobre a legislação de trânsito referente às normas gerais de circulação e conduta.

2. OBJETIVO:
O objetivo da palestra é buscam transmitir ao motociclista dicas de segurança, além de apresentar os fatores que causam acidentes e as principais estratégias para uma pilotagem segura e consciente, atitudes preventivas entre outros.

3. CONTEUDO PROGRAMATICO
As Palestras serão dinâmicas, levando em consideração os conhecimentos prévios dos participantes e de aprendizagem. É importante destacar que além de informações, os conteúdos devem possibilitar discussões permanentes que favoreçam a aquisição de valores, posturas e atitudes de cidadania no trânsito.

As palestras serão ministradas pelo Guarda Municipal Brito que irá abordar os seguintes temas:

 Educação no trânsito
• Conscientizar os motociclistas sobre a importância da prática de cidadania no trânsito.

 Noções básicas de Legislação
• Legislação de trânsito (normas gerais de circulação e conduta).
• Lei Federal de regulamentação do exercício profissional (motofretista e mototaxista).

 Uso adequado dos equipamentos de segurança.
• Importância do uso dos equipamentos de segurança do motociclista, do passageiro e da motocicleta.

O Senhor Alfredo Barbosa vai abordar os seguintes assuntos Conceito e aplicação de pilotagem segura, Gestão do risco sobre duas rodas que são os conteúdos que consta na publicado de sua Cartilha.
 Pilotagem defensiva.
• Norma, leis e dicas para uma condução segura
• Verificação do veículo
• Uso adequado dos equipamentos de segurança
• Acondicionamento de cargas
• Técnicas de postura corporal e de prevenção de acidentes na condução do veículo

 Pilotando em situações adversas e de risco:
• Ultrapassagem
• Derrapagem
• Variações de luminosidade;
• Cruzamentos, curvas, cabeceiras de pontes viadutos e elevados;
• Condições da via (ondulações, buracos, etc.);
• Derramamentos (óleo, areia, brita, etc.).

 Estratégias para a prevenção de acidentes de trânsito:
• Ver e ser visto
• Ponto cego dos veículos ou ângulos mortos
• Posicionamento na via
• Distância de segurança
• Controle da velocidade
• Cuidados com os demais usuários da via
• Frenagem normal e de emergência
• Verificação permanente do veículo
• Riscos envolvidos em falar ao celular e utilizar outros aparelhos sonoros

4. PUBLICO ALVO:

As palestras serão oferecidas gratuitamente para motociclistas. Sendo intermediados por empresas, preocupadas em ampliar a segurança de seus empregados que utilizam a motocicleta como meio de transporte ou ferramenta de trabalho.
O curso é avaliado e reformulado constantemente na busca de estratégias eficientes para provocar no jovem motociclista a motivação para a mudança de comportamento.
Ao final de cada palestra será fornecida uma Cartilha Educacional do Motociclista (segue em anexo) de autoria do nosso parceiro e palestrante senhor Alfredo de Lima

5. CONCLUSÃO:
A educação de trânsito destinada a motociclistas é fundamental para ampliar a segurança destes condutores e dos demais usuários da via que com eles compartilham o espaço público.
O grande desafio consiste em levar o motociclista a compreender a necessidade de adotar atitudes seguras, considerando que a escolha da motocicleta com meio de locomoção está muitas vezes relacionada a traços de personalidade com tendência a subestimar o risco. Gerald J. S. Wilde (2005) no livro “O Limite Aceitável do Risco” caracteriza as pessoas como subestimadoras ou superestimadoras de risco. Segundo Wilde, os subestimadores assumem mais riscos, enquanto os superestimadores tomam menos risco do que o fariam se estivessem mais bem informados.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

CALIL, A.M. et al. Mapeamento das lesões em vítimas de acidentes de trânsito: Revisão sistemática da literatura. Revista Latino-americana de Enfermagem, São Paulo, v.17, n.1, jan-fev. 2009.

WILDE, G.J.S. O limite aceitável de risco: uma nova psicologia de segurança e de saúde. São Paulo: Casa do Psicólogo Livraria e Editora, 2005. 318 p.

http://www.detran.rj.gov.br/_documento.asp?cod=8262

http://www.educacaotransito.pr.gov.br/pagina-210.html

http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/upload/chamadas/educacao_transito_motociclistas_1318612440.pdf

https://suzanecarvalho.blogosfera.uol.com.br/2016/07/31/projeto-pilotar-bem-atinge-motociclistas-experientes-e-em-formacao/?cmpid=copiaecola

Alfredo Cartilha - 2018

Flag Counter